Sede da ADVALI - Blumenau/SC

Histórico

Nenhum diabético está bem tratado só com um diagnóstico correto e a prescrição dos medicamentos a utilizar. A ausência de sintomas e resultados normais nos valores dos exames de laboratório não transformam o diabético num indivíduo sadio, até porque, saúde não é a ausência de doença, mas o conjunto de fatores em que o indivíduo além de não ter sofrimento físico se sente realizado psicológica e afetivamente.

A conscientização desta realidade resultou em 1990 na fundação da ADVALI Associação de Diabéticos do Vale do Itajaí pelos médicos endocrinologistas atuantes em Blumenau nesta época, diabéticos e seus familiares. O diabetes é uma doença crônica que acomete, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) 8% da população. Pensando nisso surgiu a idéia de se formar uma associação de diabéticos.

Aproximadamente durante10 anos ela ficou sendo gestada. Após vários encontros de diabéticos e familiares foi fundada a Associação dos Diabéticos do Vale do Itajaí – ADVALI, em 1990.

Inicialmente as reuniões eram realizadas à Rua 7 de Setembro, 483, no escritório de contabilidade do Sr. Élcio Carlos de Oliveira que também foi o primeiro presidente. Nesta ocasião os médicos endocrinologistas Adelaide S. Kreibich, Bruno P. Malburg, Ernesto Gazziero Filho e Joel de Oliveira foram de fundamental importância dando apoio médico-científico.

Numa proposição feita pelo Vereador Norberto Mette, a Lei número 3.889, sancionada pelo prefeito Victor Fernando Sasse em 23 de agosto de 1.991 torna a ADVALI uma entidade de utilidade pública municipal. A partir daí as reuniões passaram a ser realizadas, de forma sistemática, na primeira segunda-feira de cada mês, no Plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Blumenau, devido ao número de pessoas interessadas em conhecer diabetes. Nesta ocasião, de forma gradativa, outros médicos endocrinologistas passaram também a integrar a equipe, bem como passou-se a ter também parceiros de outras áreas da saúde.

Desde 1995 realiza palestras educativas em escolas, clubes de serviço; participa de SIPAT's (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho); assim como de Congressos promovidos pela ADJ (Associação de Diabetes Juvenil), FENAD (Federação Nacional de Associações de Diabetes), SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes).

Em julho de 1.996, junto às instalações do prédio da antiga Prefeitura de Blumenau, foi iniciado o trabalho educativo com a Sala de Apoio ao diabético e seus familiares. Em março de 1.999 este trabalho passou a ser realizado na Policlínica “Lindolf Bell”, no bairro Itoupava Norte.

Neste mesmo ano as reuniões mensais passaram a ser realizadas no Centro de Estudos do Hospital Santa Isabel, Blumenau.

Em março de 2.000 teve início um trabalho de apoio às crianças e adolescentes que freqüentam o Ambulatório da Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB, com o nome “Doce Alegria”, também com reuniões mensais.

Neste mesmo ano o casal van de Meene, Bernard e Eliane, disponibilizou, em sua residência, um espaço onde foi criado o “Cantinho Diet”, assim como a Secretaria da ADVALI, que se tornou a sede da ADVALI até agosto de 2007.

Através da lei número 6.133, proposição feita pelo Vereador e Médico Marco Antonio Wanrowski e sancionada pelo prefeito Décio Nery de Lima, em 27 de fevereiro de 2.003, por solicitação da ADVALI, obriga as escolas públicas municipais de Blumenau a oferecerem alimentação dietéica aos alunos diabéticos.

Através da proposição do Deputado Estadual e Dentista, Luis Eduardo Cherem, de número 12.904 e sancionada pelo governador Luiz Henrique da Silveira, em 22 de janeiro de 2004, também por solicitação da ADVALI, obriga as escolas públicas estaduais de todo território catarinense, oferecerem alimentação dietética aos alunos diabéticos regularmente matriculados. Durante os anos 2.004 a 2006, mensalmente, foram ministrados Cursos de Culinária Dietética, aberta à população.

Em março de 2.005 as dependências do Colégio Bom Jesus Santo Antonio passaram a ser o espaço dos encontros mensais.

A ADVALI é parceira da ADJ (Associação de Diabetes Juvenil) do Estado de São Paulo. Juntas elaboraram uma Cartilha “Nosso Aluno com Diabetes”. Em março de 2.006 esta Cartilha recebeu menção honrosa, por proposição do Vereador William Woo, na Câmara de Vereadores da cidade de São Paulo.

Em julho de 2.007 sentiu-se a necessidade de um local próprio para que se pudesse abrigar a Secretaria, o Cantinho Diet e outras atividades que se fazem necessárias para o bem estar do diabético e seus familiares.

Foi assim que em 07 de setembro de 2.007 houve a transferência para uma residência à Rua Paraíba,101, bairro Victor Konder, Blumenau.

Inúmeros colaboradores fazem parte da história. Muitos anônimos, motivados pela causa. Não se pode furtar em deixar registrado o trabalho incansável daqueles que estiveram à frente como presidente: Sr. Élcio Carlos de Oliveira, Sr. Ingo Schmidt, Sr. Leonardo de Borba Oliveira Sr. Bernard van de Meene, Sr. Raulino Rosar Neto, Sra. Rosania Machado Pereira, Sr. Andrigo José Beber e hoje Sr. Luiz Olilio Soares Pereira.

Em 25 de setembro de 2.007 entrou em vigor a lei federal de número 11.347, que dispõe sobre a distribuição de medicamentos e materiais necessários para o controle do diabetes, através do SUS, a todos os diabéticos do território nacional. A ADVALI, como membro integrante da FENAD (Federação Nacional de Associações de Diabéticos) participou ativamente na elaboração da mesma.

Neste ano recebeu o convite para participar, como debatedora, em mesa a ser constituída no próximo Congresso da ADJ, que ocorrerá de 07 a 09 de dezembro.

Dês de 13 de novembro de 2007, véspera do dia Mundial do Diabetes, apoiado pelos mais diversos órgãos mundiais, e, no Brasil desde 1.997, pela SBD, a ADVALI disponibiliza oficialmente seu espaço para reuniões , comercialização de material para o controle do diabetes e de alimentos dietéticos bem como o Centro de Educação em Diabetes "Rosania Machado Pereira".

NA ADVALI os diabéticos mutuamente se apóiam e, com a colaboração de médicos, psicólogos enfermeiros, nutricionistas, familiares e pessoas com elevado espírito cívico, formam um núcleo de instrução e educação que já ajudou a centenas de diabéticos e familiares.

Sua prioridade é disponibilizar ao diabético e seus familiares informações e educação sobre sua patologia visando proporcionar-lhe uma melhor qualidade de vida, através de palestras e da troca de experiências dos diabéticos e seus familiares. Desta forma torná-lo livre, fazer dele um cidadão consciente e responsável, determinado a ser um elemento útil à comunidade em que vive, tanto no seio familiar, como na escola, no trabalho ou em qualquer grupo em que esteja integrado e que vêja na sua doença um conjunto de fatos e fatores interligados, reconhecíveis e domináveis pelas medidas de controle e terapêutica por ele mesmo executadas, o que impede que ele se considere um estigmatizado ou um marginalizado, dependente da ajuda dos outros.